Segunda-feira, 9 de Março de 2009

A RAZÃO SEMPRE DO NOSSO LADO

Apito final - Tribunal Constitucional considera escutas telefonicas ilegais

O Tribunal Constitucional (TC) rejeitou o recurso do Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e considerou definitivamente ilegal a utilização das escutas telefónicas do Apito Dourado no âmbito do processo de corrupção desportiva Apito Final.

Segundo noticiou hoje o Porto Canal, estação de televisão regional do Norte, o TC validou a decisão do Supremo Tribunal Administrativo (STA) de 03 de Novembro de 2008, que considerou as escutas telefónicas ilegais, possibilitando a João Bartolomeu, presidente da União de Leiria, recorrer do castigo que lhe foi aplicado pela Comissão Disciplinar (CD) da Liga.

João Bartolomeu foi punido, em Maio de 2008, com um ano de suspensão e multa de quatro mil euros no âmbito do processo Apito Final, em que União de Leiria e o seu presidente foram acusados de corrupção, na forma tentada, no jogo com o Belenenses da época 2003/04. Da decisão, resultou ainda uma multa de 40 mil euros à SAD.

Com esta decisão do TC - de que já não há recurso -, o FC Porto e o seu presidente Pinto da Costa, a quem foram aplicados pela justiça desportiva a perda de seis pontos no campeonato de 2007/08 e uma suspensão de dois anos ao dirigente, podem solicitar a anulação dos castigos.

Do mesmo modo, o Boavista, que desceu à Liga de Honra, decisão tomada também com base nas escutas telefónicas, poderá igualmente apelar.

Contactada pela Agência Lusa, fonte ligada ao processo confirmou que no despacho de quarta-feira (28 de Janeiro), o TC "decidiu não tomar conhecimento do objectivo do recurso interposto pela FPF, por constatar que o Supremo Tribunal Administrativo não recusou a aplicaçao de qualquer norma constante de acto legislativo".

De acordo com o acordão do Supremo Tribunal Admnistrativo de 2008, a FPF foi intimada a proceder à devolução das escutas telefónicas a João Bartolomeu.

À FPF resta solicitar uma conferência de juizes do próprio TC para se pronunciar sobre este despacho.

 


publicado por Rapazes do Bessa às 13:40
De MrManny a 12 de Março de 2009 às 17:53
Para se ter a noção do quão absurda foi a pena aplicada ao Boavista, nem é preciso tocarmos na questão da iliegalidade das escutas! Eu nem vou por aí. Para mim há factores mais do que evidentes de que o que estão a fazer ao Boavista é tudo fruto da má fé e da inveja de muitas pessoas. Se não vejamos: o Ministério Público (equipa de Maria José Morgado) arquivou o processo por falta de provas; os próprios árbitros envolvidos confessaram que NÃO SE SENTIRAM COAGIDOS; o Boavista não ganhou nenhum dos jogos em questão, perdendo dois (Estrela da Amadora e Benfica) e empatando outros dois (Académica e Belenenses); e mais escandaloso de tudo, o regulamento disciplinar da Liga NÃO PREVE DESCIDA DE DIVISÃO para tentativas de coacção, facto sublinhado pelo próprio autor do regulamento, Guilherme Aguiar. Posto isto, ainda restam dúvidas? A questão das escutas é irrelevante depois de todos estes factos, só eles são mais do que suficiente para se perceberem as atrocidades que se estão a fazer ao Boavista! Só um BURRO ou um INVEJOSO não o admite. Quem devia estar em tribunal e a ser julgado pelos crimes cometidos era esse orgão a que chamam Comité Disciplinar da Liga, que desrespeitaram os seus próprios regulamentos. Eles e quem está por detrás de tudo isto...


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.


pesquisar

 

Visitas

asp hit counter

Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


arquivos

Setembro 2011

Abril 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

online